15 de set de 2012

Secretaria de Educação de SP desvaloriza nutricionista



Gostaria de saber por que a Secretaria Estadual de Educação de SP desvaloriza o profissional nutricionista rebaixando seu salário neste concurso?

http://www.educacao.sp.gov.br/concursos/concurso-oferece-375-novos-cargos-em-educacao

Percebam que a nomenclatura foi mudada para 'agente técnico de assistência à saúde', e o salário: R$ 1.268,02 (30h/semanais), já para analista sociocultural a remuneração inicial é de R$ 2.169.
O nutricionista é um profissional de suma importância no ambiente escolar, principalmente com a pandemia da obesidade que cresce cada vez mais inclusive na infância e adolescência. 

Seria de grande valia ter um nutricionista em cada escola dando aulas de educação nutricional, fazendo programas de prevenção da obesidade, desnutrição e carências nutricionais. 

As crianças aprenderiam a se alimentar bem, provavelmente diminuiriam os casos de obesidade e doenças crônicas nesta fase e no futuro seriam adultos mais saudáveis. 

Assim quem sabe o SUS economizaria milhões com tratamento de obesidade e doenças a ela relacionadas. 

Isto depende se o governo investir na prevenção destas e outras doenças desde a infância com práticas saudáveis no ambiente escolar.

Mas também depende dos profissionais nutricionistas se valorizarem não aceitando participar de concursos como este, e reivindicando melhores remunerações e maior atuação nesta área.

Seguem abaixo, os endereços das redes sociais, nutris enviem mensagens ao governador e secretário de educação repudiando este concurso, devemos lutar pela valorização da nossa profissão!

Facebook da Secretaria de Educação: http://www.facebook.com/EducaSP
Facebook do Governo Estadual de SP: http://www.facebook.com/governodesaopaulo
Twitter do governo estadual: @governosp 
Twitter do governador Geraldo Alckmin: @geraldoalckmin_ 
Twitter da Secretaria Estadual de Educação: @educacaosp




4 de set de 2012

Botulismo: divulgadas análises de milho e mortadela


A Anvisa informa que foram divulgadas as análises dos produtos suspeitos de estarem associados aos quatro casos de botulismo em uma mesma família, ocorridos no município de Nova Canaã Paulista, em São Paulo.
A toxina responsável pela doença não foi identificada no resíduo do alimento encontrado na casa da família, preparado a partir da conserva de milho e da mortadela. A toxina também não foi encontrada na amostra da mortadela. Em relação ao milho, como não dispunham de amostra de mesmo lote do produto, foi testada uma lata vazia na qual a toxina também não foi identificada. 

Apesar das investigações continuarem, a medida cautelar de não consumir esses produtos fica suspensa a partir da divulgação desses resultados. Abaixo estão apresentados os lotes dos alimentos inicialmente suspeitos e cujos resultados foram negativos para a presença da toxina.

- Milho Verde em Conserva, marca Quero, Validade 07/2014, Lote 300437, produzido por Coniexpress S.A. Indústria Alimentícia, CNPJ 50955707/0001-72, situada a Rodovia GO 080, Km 26, Nerópolis, GO. Não foi testado lote desse produto e as análises foram realizadas em lata.

- Mortadela Estrela, Fabricada em 16/07/2012, Validade 13/10/2012, Lote 160712, produzido pelo Matadouro Frigorífico Frigoestrela, CNPJ 52645009/0011-25, situado na Chácara Aparecida s/n, Bloco A, Zona Rural, Estrela D´Oeste, SP.
 
Fonte: Portal Anvisa

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...