8 de mar de 2012

Lançamento do Livro Manual de Medidas Caseiras e Receitas para Cálculos Dietéticos

Vamos prestigiar nossos colegas de profissão que estão contribuindo cada vez mais para a difusão dos conhecimentos em nutrição e auxiliando os nutricionistas da área com este importante instrumento para prática profissional.
 
O Lançamento do livro "Manual de Medidas Caseiras e Receitas para Cálculos Dietéticos" será dia 13 de março (próxima terça-feira) na Livraria Saraiva Megastore - Pátio Paulista localizada na Rua Treze de Maio, 1947 - Paraíso - SP.

7 de mar de 2012

Anvisa divulga avaliação sobre higienização das mãos em serviços de saúde brasileiros


Já está disponível no site da Anvisa o Relatório sobre Autoavaliação para Higiene das Mãos (HM). O documento apresenta os resultados brasileiros para o instrumento elaborado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). O trabalho é inédito e revela dados importantes sobre as rotinas de segurança sanitária realizadas por gestores e profissionais que trabalham em estabelecimentos de saúde de todo o Brasil.
A higienização das mãos é o procedimento mais importante e barato para evitar a transmissão de infecções relacionadas à assistência à saúde. Entre os resultados, alguns merecem destaque. O relatório mostra, por exemplo, que 70% dos estabelecimentos de assistência à saúde (EAS) dispõem de orçamento exclusivo para a aquisição contínua de produtos para higienização das mãos. A maioria dos estabelecimentos - 75% - possui ainda um sistema de auditorias regulares para avaliar se o álcool gel, sabonete, toalhas descartáveis e outros materiais necessários estão disponíveis para a lavagem das mãos.
Com relação específica sobre a disponibilidade de álcool gel, mais da metade das unidades - 53% - afirmaram que o produto se encontrava amplamente disponível na instituição, com fornecimento regular em cada ponto de assistência. O relatório mostra ainda que 99% dos serviços participantes da pesquisa contam com água corrente limpa, 93% contam com sabonete em todas as pias e 92% possuem toalhas descartáveis em todos os lavatórios.
Dos 901 estabelecimentos de saúde que responderam ao questionário, 67% possuem um lavatório para cada dez leitos e um lavatório para cada unidade de terapia intensiva. Quando o assunto é a divulgação das práticas de lavagem das mãos, a pesquisa indica que na maioria das instituições que responderam ao questionário - 70% - há a presença de cartazes nas áreas hospitalares com explicações sobre as indicações de higienização das mãos.
Com base nas respostas, a equipe da Anvisa avalia que ainda é necessário um grande esforço por parte dos estabelecimentos de assistência à saúde em áreas importantes. A pesquisa aponta que em 66% deles não existe um sistema de observadores para verificação da adesão à higienização na instituição. A maioria - 68% - também não conta com orçamento específico para capacitação e treinamento sobre o tema.
Outro problema constatado é o de que em 77% dos estabelecimentos o profissional de saúde não tem retorno sobre os dados de adesão à higienização das mãos. “Seria importante essa devolutiva para o profissional perceber que sua prática está sendo monitorada e assim ter estímulo para continuar e aperfeiçoar a higienização das mãos”, diz a gerente de Vigilância e Monitoramento em Serviços de Saúde da Anvisa, Magda Costa.
Pesquisa
A pesquisa contou com a participação de 901 serviços de saúde e foi feita por meio de um formulário disponível na página eletrônica da Anvisa, sendo voluntária a adesão dos estabelecimentos de saúde. O formulário ficou disponível entre os dias 4 de maio e 31 de dezembro de 2011, com o objetivo de avaliar a situação da rede hospitalar no Brasil em relação à promoção e às práticas de higienização das mãos.
O grande número de estabelecimentos que participaram da pesquisa é uma amostra representativa da situação nacional sobre o tema. O texto do documento intitulado “Instrumento de Autoavaliação para Higiene das Mãos”, foi fornecido à Anvisa pela Organização Mundial da Saúde e  traduzido para a língua portuguesa pela Associação Paulista de Epidemiologia e Controle de Infecções Relacionadas à Saúde (APECIH).
Fonte: Site Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária)

6 de mar de 2012

Atenção nutris: 5 vagas de consultor internacional na FAO/OMS


FAO: 5 vagas consultor internacional em programas de compras locais de alimentos, África

FAO: 5 vagas consultor internacional em programas de compras locais de alimentos, África

Empresa Contratante

Empresa Contratante: FAO
Ramo da Atividade: Agricultura, Desenvolvimento Sustentável
Telefone: Contato somente por email
E-mail: fao-br@fao.org

A FAO trabalha no combate à fome e à pobreza, promove o desenvolvimento agrícola, a melhoria da nutrição, a busca da segurança alimentar e o acesso de todas as pessoas, em todos os momentos, aos alimentos necessários para uma vida saudável.
Reforça a agricultura e o desenvolvimento sustentável, como estratégia a longo prazo, para aumentar a produção e o acesso de todos aos alimentos, ao mesmo tempo em que preserva os recursos naturais.

Dados da Vaga de Emprego


Consultor Internacional/ especialista em programas de compras locais de alimentos

Projeto: PAA África – Promoção de compras locais de alimentos para assistência alimentar no continente africano
Sob a supervisão do escritório da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura FAO – Divisão de Operações de Emergência e Reabilitação em Roma e do escritório da FAO no Brasil e em parceria e interação com os escritórios do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas (PMA) e FAO em cada um dos países parceiros (Malauí, Etiópia, Moçambique, Senegal e Níger), executar atividades de consultoria para diagnosticar e analisar as capacidades organizacionais e produtivas, assessorar a execução de planejamentos estratégicos para implementar programas nacionais de compras locais e planejar e executar um projeto piloto de compras locais.

Consultor Internacional/ especialista em programas de compras locais de alimentos


  • Terceiro grau completo (graduação universitária) de preferência com avançado conhecimento relacionado ao campo da Segurança Alimentar e Nutricional.
  • Experiência prévia: Ao menos cinco anos de experiência em desenvolvimento agrícola/ rural (projetos, programas, pesquisas). É desejável experiência em programas públicos de compras locais de alimentos para assistência alimentar. Experiência geral na venda/ marketing de produtos agrícolas, cooperativas agrícolas e associações. Experiências anteriores em coleta de dados e metodologias de pesquisa, tratamento, análise de dados e relatórios estratégicos. Experiência anterior em workshops e reuniões de mediação. Conhecimento e experiência em programas multissetoriais em segurança alimentar são desejáveis.
  • Competências Técnicas e Conhecimentos: Fortes conhecimentos de programas públicos de compras locais de alimentos. Conhecimento de métodos de investigação/ pesquisa e diagnóstico, avaliação de padrões mínimo e planejamento estratégico. Conhecimentos sobre processos de formação de agricultores e líderes rurais, gestão e acompanhamento de projetos. Compreensão das políticas dos doadores, estratégias políticas e prioridades do
    programa. Avançados conhecimentos de informática com a proficiência em windows office. Conhecimentos gerais do sistema das Nações Unidas, regras, regulamentos e
    procedimentos que regem a administração. Língua: Proficiência em inglês.


Responsabilidades:


  • Realizar o diagnóstico e análise das capacidades organizacionais e produtivas para institucionalização de programas nacionais de compras locais de alimentos para assistência alimentar, tais como alimentação escolar.
  • Auxiliar e mediar a elaboração de um plano estratégico para implementação de um programa nacional de compras locais de alimentos.
  • Organizar e mediar oficinas de trabalho para definições específicas e detalhadas de modelos operacionais para compras locais de alimentos, legislação aplicável ou necessária e modelo institucional e operacional para programas de compras locais de alimentos, baseando-se nos resultados da análise do diagnóstico realizado.
  • Implementar um projeto de pequena escala de compras locais.


Observações:


  • Os candidato selecionado será contratado por meio de um contrato de consultoriainternacional.
  • A FAO oferece salário mensal, DSA (ajudas de custo/ diárias) e seguro médico.


Tipo de Vaga: Profissional – Emprego
Perfil Profissional: afins
Vagas: 05 vagas
Salário: Não Informado
Tempo de Duração: Etiópia: 07 meses | Malauí: 03 meses | Moçambique: 07 meses | Níger: 03 meses | Senegal: 07 meses



Envio de currículos até dia 10 de Março de 2012

Interessados que se encaixem no perfil acima devem encaminhar currículo em anexo e no corpo da mensagem para fao-br@fao.org mencionando no campo Assunto o título do posto. | Contato somente por email.


Título do Cargo:
  • Etiópia: Consultor Internacional Etiópia/ especialista em programas de compras locais de alimentos
  • Malauí: Consultor Internacional Malauí/ especialista em programas de compras locais de alimentos
  • Moçambique: Consultor Internacional Moçambique/ especialista em programas de compras locais de alimentos
  • Níger: Consultor Internacional Níger/ especialista em programas de compras locais de alimentos
  • Senegal: Consultor Internacional Senegal/ especialista em programas de compras locais de alimentos

Fonte: site agrobase.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...